PAE LEVOU MAIS DE 50 ENCONTROS PARA ASSOCIADOS RURAIS

DSC 4826A Ceriluz encerrou no final de outubro a edição 2011 do seu Programa Além da Energia (PAE) com encontro no município de Augusto Pestana. As atividades que completaram três anos trabalhando gestão de propriedades terão continuidade em 2012, tratando do mercado das commodities. Neste ano de 2011 a Ceriluz realizou mais uma série de eventos do Programa Além da Energia (PAE), que tem como objetivo levar benefícios sociais aos seus associados, ultrapassando os limites da geração e distribuição de energia para levar uma série de outras atividades. Entre as ações está o Projeto de Educação e Formação Cooperativista, com seus encontros de comunidade, que leva palestras da direção e de especialistas às comunidades rurais.

Os encontros de comunidade previstos para este ano encerraram-se no último dia 28 de outubro, quando a atividade aconteceu na Comunidade Evangélica Santo André, em Augusto Pestana. Como já é tradicional, os presentes apreciaram a palestra com um representante da direção da Ceriluz, neste caso, o diretor secretário Romeu Ângelo de Jesus, e com o palestrante, professor/doutor em cooperativismo, Vitor Reisdorfer, da URI, de Santo Ângelo. Com este evento foi realizado um total de 22 encontros em toda a área de atuação da cooperativa, envolvendo aproximadamente 1,3 mil pessoas, beneficiadas com informações sobre a Ceriluz e orientações sobre gestão de propriedades rurais e sucessão familiar.

O diretor-secretário da Ceriluz, Romeu de Jesus, lembra que o Programa Além da Energia, no atual formato, completou três anos em 2011. “Neste período levamos aos nossos associados uma proposta de discussão que vai ao encontro dos princípios do cooperativismo, especialmente do 5º, que determina o direito à educação, formação e informação”, destaca ele. Desde 2009 foram realizados 57 eventos que levam temas de interesse social, levantados entre os cooperados nas últimas edições da Campanha Participação Premiada, onde o associado avaliou o trabalho da cooperativa e deixou sugestões. “Atendendo solicitações nós desenvolvemos três temas cuja discussão com o quadro social julgamos relevantes: a gestão da cooperativa, a gestão das propriedades e a sucessão familiar”, explica o diretor. “Buscamos ficar muito próximos de nosso associado para discutir estes temas que julgamos de extrema importância para a permanência do homem no campo, com mais qualidade de vida, pela gestão de recursos e compreensão da cooperativa”, complementa.

Para o associado Maximino de Paris, que participou do encontro de Comunidade em Nova Conquista, Chiapetta, as palestras alertam para vários fatores relevantes no processo produtivo que, muitas vezes, passam despercebidos por desatenção. “Sentimos de fato que é fundamental observarmos o passado, o presente e o futuro de nossas atividades, com um olhar de gestor, pensando em organizar e planejar as nossas atividades”. Marli Blatt, associada de Costa do Turvo, em Santo Augusto, sugere na ficha de avaliação do encontro, que outras atividades deste gênero aconteçam. E ela será atendida, uma vez que para o ano que vem já está aprovada proposta de continuidade deste trabalho junto ao Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo (Sescoop), parceiro destas atividades. A partir do mês de março serão promovidos dez encontros regionais, dentro da área de ação da cooperativa, quando será debatido o tema Mercado de Commodities, complemento ao que vinha sendo trabalhado até então. “Para o associado se planejar em sua propriedade ele precisa entender o mercado de grãos, cereais, enfim, ter uma informação atualizada das commodities, cujo mercado, sabemos, se renova a cada momento”, afirma Romeu.

Compromisso com a comunidade - Mais do que levar informações para seu quadro social, estes encontros são oportunidades para conhecer os associados, trocar ideias e sentir as suas necessidades. Desde a sua origem a Ceriluz sempre primou pelo contato com o quadro social. Nas primeiras iniciativas a cooperativa realizava atividades com o objetivo de discutir balanços e desempenho econômico. A partir de 2003 surgiu o Programa Qualidade de Vida – precursor do Além da Energia – que propôs outros temas. Ocorreram encontros com casais de associados, com líderes mulheres, estudantes das escolas, professores da área de atuação da cooperativa etc. Por meio de colaboradores da cooperativa são levadas orientações técnicas, ambientais e psicológicas a todos que solicitarem palestras. E dentro do PAE enquadram-se ainda os benefícios sociais oferecidos pela Ceriluz: o Plano de Saúde; o Auxílio Funeral e o Seguro Residencial.